"Estou sempre a adormecer"

0
0
0
s2sdefault

Quantas vezes dás por ti a adormecer nas aulas? Seja por uma noite mal dormida ou uma tarefa entediante, estar constantemente a fechar os olhos a todo o momento não é algo agradável. Para ficar mais alerta e deixar a preguiça de lado, aqui vão algumas dicas. 

1. Anda!

Qualquer exercício leve vai te deixar mais disposto. Durante os intervalos ou mesmo na hora do almoço, vai dar uma volta, caminha um bocadinho. Ao caminhares, libertas endorfina, o que ajuda a aliviar o stress e focar.

2. Segue a luz

A luz natural deixa-nos mais despertos. Procura ir olhando pela janela na sala de aula. E se a tua sala não tem luz natural, olha para as lâmpadas.

3. Gatinhos fofinhos

É isso mesmo, tens de ver os reis da internet e do YouTube. Ver fotos e vídeos de animais fofinhos aumenta a tua concentração, segundo um estudo japonês. Os cientistas descobriram que as imagens não nos deixam só felizes, mas também mais focados nas atividades.

4. Conversa

Conversa com os teus amigos. Todo tipo de troca de ideias faz o cérebro acordar — nem que seja a usar o telefone.

5. Come alimentos leves

O que comes vai afetar a tua boa disposição. Por isso, o ideal é almoçar alimentos leves e incluir alguma proteína, como peixe, queijo ou até tofu — já te perguntaste porque é que queres dormir depois de comer uma bela feijoada?

6. Meditação

Parar por cinco minutos, relaxar, focar, respirar fundo e tentar limpar a mente provavelmente vai dar a energia suficiente para continuar o dia.

7. Adeus, café

Estás com sono, vais até a cozinha e pegas um copo de café. Clássico, não é? Pois bem, para agora de fazer isso. Muita cafeína pode acabar por nos deixar muito cansados e sem disposição, então o ideal é tomar um copo quando acordar — não vários durante o dia.

8. Massagem

A terapeuta Suzi Cinalli explica que, se pressionares o teu "terceiro olho" (pelo amor de Deus, sem confusões aqui), é mais fácil atingir um ponto de concentração e relaxamento. Calma: o terceiro olho fica entre as duas sobrancelhas.

9. Chá de gengibre

Faz o seguinte: coloca uma fatia de gengibre dentro de uma caneca com água quente e pronto! A raiz tem propriedades estimulantes e vai deixar-te acordado por um tempo.

10. Chocolate

Alguns quadradinhos de chocolate amargo podem fazer muito bem. É um estimulante e tem a capacidade de acordar o cérebro de uma forma única.

11. Cheirar folhas de menta ou hortelã

Cheira folhas de menta ou hortelã para ficar mais alerta — fazer chás também é bom. Mas se não tens este tipo de planta em casa, podes mascar chicletes com os mesmos sabores. 

12. Lanches

Pequenos lanches, como barrinhas de sementes e cereais, além de frutas, podem ser excelentes para manter o cérebro acordado. Barras de proteína também te deixam mais alerta. Quanto mais saudável, melhor, porque assim foges do vilão do açúcar.

Marcações: Saúde , Noite, Dormir, Sono, Acordar

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.