Os padrões de beleza ao longo do tempo

0
0
0
s2sdefault

Se há algo muito debatido nos dias de hoje, são as regras de beleza, às quais muitos tentam corresponder. Mas sabias que nem sempre foi assim?

1. Desenhar sobrancelhas com formatos diferentes

Engana-se quem pensa que o cuidado com a aparência das sobrancelhas é algo recente. Já foi tradição, na China, rapá-las e desenhar formas totalmente novas. O leque ia desde as totalmente redondas ou retas, às onduladas e as inspiradas em elementos da natureza.

Desenhar sobrancelhas

2. Tatuar sorrisos à volta dos lábios

Para arranjar marido, as mulheres da etnia Ainu —  originárias do extremo norte do atual território japonês —, a partir do início da puberdade, começavam a tatuar sorrisos à volta dos lábios. A conclusão dos desenhos, marcada por dores e cicatrizes, indicava que elas estavam prontas para o casamento. Em 1871, a prática passou a ser considerada oficialmente proibida.

Tatuar sorrisos

3. Ter um sorriso escuro

Pintar os dentes de preto fazia parte de uma tradição japonesa chamada “ohaguro”. Tratava-se de uma técnica milenar que consistia em aplicar na arcada dentária, quase que diariamente, uma substância escura — preparada à base de tinta, acetato de ferro e ervas — para mantê-la sempre escura e brilhante.

 Ter um sorriso escuro

4. Concurso de beleza masculina

Diferente da Terra do Sol Nascente, o que vale neste concurso de beleza masculina da tribo Woddabe, da Nigéria, é a brancura dos dentes. Este é apenas um dos critérios avaliados por um júri formado apenas por mulheres. As mulheres analisam também a performance dos candidatos e a pintura corporal.

beleza masculina

5. Deixar as pernas à mostra

Enquanto as mulheres ocultavam as pernas debaixo das várias camadas de roupa, os homens da Idade Média faziam questão de deixá-las sempre à mostra. Assim, os nobres cavalheiros  usavam meias cuja finalidade era justamente realçar os gémeos salientes.

pernas à mostra

6. Perfurar o nariz

Na Índia, persiste até aos dias de hoje o hábito de perfurar o nariz para adorná-lo com jóias e pendentes. Uma das peças mais populares entre as indianas é o acessório que liga a orelha ao nariz através de uma corrente.

Perfurar o nariz

7. Ter os cabelos extremamente longos

Na remota aldeia de Huangluo, no interior da China, vivem mulheres cujos cabelos são cortados uma vez na vida, sempre aos 16 anos. A explicação para esse costume, mantido até hoje, é que longas madeixas garantiriam longevidade e uma vida próspera. Conta-se que, antigamente, os homens que as vissem de cabelos soltos eram obrigados, segundo as regras locais, a pedi-las em casamento.

cabelos extremamente longos

Marcações: China, Cultura, Índia , Namoro, Relacionamento, Rapariga, Casamento, Rapazes, Cabelo

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.