Golfinhos, violinos e uma pitada de rock – A receita de Blue Planet II

0
0
0
s2sdefault

Na semana passada a BBC anunciou a segunda temporada de The Blue Planet, uma série que apresenta imagens e factos refrescantes sobre os oceanos e toda a vida que aportam. Com um índice de IMDb de 9.0, a série afirmou-se como uma das mais aclamadas séries da BBC de sempre e 2017 foi o ano escolhido para trazer mais uma temporada ao público.

 

Para além da cinematografia extraordinária, a BBC serve de bandeja a colaboração que veio trazer um pouco mais de sol a este outono: Hans Zimmer, compositor de bandas sonoras de filmes como Piratas das Caraíbas, Gladiador e Rei Leão e Radiohead, a banda que trouxe ao mundo sucessos como Creep e Karma Police uniram forças para compor parte da banda sonora da nova temporada.

No entanto, antes de ouvir recomenda-se a procura de respostas a umas quantas perguntas:
Afinal de contas, quem é Hans Zimmer?
Quem são os Radiohead?
O que torna esta colaboração tão única?

Hans Zimmer

Natural da Alemanha, começou a sua carreira nos anos 70 com teclados e sintetizadores na banda Krakatoa e compôs para diversos anúncios publicitários, jogos e claro, filmes. É nesta última categoria que Hans Zimmer se destaca de forma brilhante, tendo composto a banda sonora de tantas infâncias por aí. Com Rei Leão recebe o primeiro (e único) Óscar até agora na categoria de Melhor Banda Sonora, não sendo possível deixar de lado os 4 prémios Grammy, 2 Globos de Ouro e um número infindável (e bem invejável) de nomeações pelo mundo fora. 

Quanto à sonoridade, Hans Zimmer é facilmente reconhecível pela conjugação muito própria de sons eletrónicos com orquestras clássicas, dando sempre mais notoriedade a um conjunto específico de instrumentos. Veja-se o exemplo de Interstellar, onde as luzes da ribalta vão para o órgão, exaustivamente utilizado em toda trilha sonora da longa metragem de Christopher Nolan. Já compôs muito e há ainda muito por compor para Hans Zimmer, que se afirma como Um tipo da Alemanha que teimosamente queria fazer música.

Radiohead

A banda inglesa que começou como uma banda underground de nome On a Friday (eram adolescentes e só se podiam encontrar às sextas) lançou o primeiro álbum em 1993, já com o nome mundialmente conhecido que é Radiohead. Sob influências de Queen, U2, Pink Floyd e Elvis Costello, a banda lança o primeiro single Creep que ganhou uma notoriedade incomensurável com o passar do tempo, e que os lançou como uma catapulta para o mundo. São detentores de 4 Grammys, 1 MTV VMA e muitos, muitos mais prémios.

O álbum mais recente é de 2016, chama-se A moon shaped pool e, como de costume, foi muitíssimo bem-recebido pelos fãs, inclusive em Portugal.  Sim, ao contrário de Hans Zimmer, os Radiohead têm marcado presença no nosso país, a última visita foi bem recente: vieram à 10ª edição do NOS Alive em 2016.

Fica então a pergunta: Hans Zimmer, a visita é para quando?

Ocean Bloom


Com a colaboração destes dois gigantes, surge um rearranjo de Bloom, uma música original dos Radiohead e incluída em King of Limbs, álbum de 2011. Thomas Yorke grava novas vozes, Hans Zimmer rearranja os baixos, a orquestra é organizada e a sonoplastia vai à praia, e traz o rebentar das ondas a todos os headphones que nos rodeiam.
Mais do que ler, é de louvar ouvir. Por isso força, deixa-te envolver por Ocean Bloom e mergulha (até apetece dizer literalmente) em 5 minutos de golfinhos, violinos e uma pitada de rock!

Marcações: Ciência, Ambiente, Música, Hans Zimmer, Radiohead, Mar, Peixes, Golfinhos

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias