Para lá da música: "Christmas Unicorn" de Sufjan Stevens

0
0
1
s2smodern

Quando pensamos em músicas de Natal pensamos logo na Mariah Carey, no Michael Bublé, nos Wham!, no Coro de Santo Amaro de Oeiras ... a variedade não acaba. Hoje propomos-te um "registo" natalício diferente.

 A música que te propomos hoje é da autoria de Sufjan Stevens. Já falamos dele algumas vezes, mas hoje a música tem tudo (ou nada?) a ver com o Natal. Chama-se "Christmas Unicorn":

A música tem mais de 12 minutos e com ela surge uma mensagem intrigante sobre a natureza do Natal. Como seria de esperar de Sufjan, as letras são ao mesmo tempo lúdicas e profundas, comunicativas e ao mesmo tempo indescritíveis (e alusivas).

letra2

Nas primeiras frases, apercebemo-nos que Sufjan está a misturar categorias que não parecem ser "da mesma laia".

O que é que o Natal tem a ver com unicórnios? O que isso tem a ver com bodes e escudos de feiticeiros?

Na segunda estrofe, conseguimos decifrar um pouco melhor do que se está a falar - de facto, o nosso Natal tem algumas "raízes pagãs". Quando ouvimos as palavras "hysterically american", o cantor começa a aprofundar aquilo que nós estamos a fazer do Natal - uma mistura de tradições com o consumismo impulsivo, sem nexo e afastado da sua essência. 

Se pensarmos bem, o natal que se publicita no século XXI é uma confusão confusa de categorias. Tantos setores da nossa sociedade moderna olham para esta época festiva e vêem coisas muito diferentes. Mas será que isso é bom ou mau? A música termina com o refrão: “Está tudo bem! Eu gosto muito de ti!"

A visão de Natal de Sufjan é explicada na obra de arte que é Silver & Gold (que inclui um belo ensaio sobre as conotações escatológicas da época do advento pelo pastor protestante Vito Aiuto e um ensaio sobre o significado da árvore de Natal escrita pelo próprio Sufjan ). 

Numa entrevista sobre este álbum, Sufjan Stevens explica que o Natal é o que fazemos dele. Alguns escolhem ignorar Jesus no Natal, mas trata-se apenas de uma escolha. Muitos de nós afirmam que o Natal é sobre Jesus, mas comportam-se como se tratasse apenas do consumismo e das bebidas sazonais do Starbucks. O Natal é o que fazemos dele.

Mas no seu melhor, o Natal reflete “mistério e magia”. Parece que a nossa sociedade como um todo tem a sensação de que isso é verdade, e isso aparece nas histórias sobre o Pai Natal, elfos, e uma simpática rena de nariz vermelho. O Natal também aparece numa bela (e verdadeira) história de um Criador que apareceu misteriosamente numa manjedoura, foi adorado por pastores e reis e, finalmente, passou a salvar o mundo. Isso sim é pura magia! 

Marcações: Valores, Jesus , Música, Natal, Advento, Mensagem

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias

  • Escuta, Arrisca e ... Aventura-te!

    Escuta, Arrisca e ... Aventura-te!

    Depois de ter passado uma noite em oração e de ter escolhido os doze, Jesus encontra agora dois grupos de pessoas: numerosos discípulos e uma grande multidão. A multidão sente-se desorientada e procura Jesus por dois motivos: quer ouvir a sua Palavra e ser curada dos seus males.

  • "Tolkien": Uma viagem pela mente do criador de "O Senhor dos Anéis"

    A pergunta mais velha do mundo que se faz a qualquer mente criativa é: "Como é que surgiu esta ideia?". Pois este ano vamos poder conhecer uma das mais brilhantes mentes do século XX. 

  • Música: porque gostamos tanto dela?

    Música: porque gostamos tanto dela?

    Independentemente do teu estilo musical favorito, com uma coisa podemos concordar: ouvir música faz bem e deixa-nos felizes. Companheira de viagens, caminhadas e, para os mais sortudos, presente também na hora do trabalho, a música é algo que tem a capacidade de melhorar o nosso humor e, inclusive, fazer com que a nossa concentração melhore, mas já te perguntaste como é que isto é possível?

  • Will Smith em tons de azul - o novo trailer de

    Will Smith em tons de azul - o novo trailer de "Aladdin"

    Durante  a cerimónia dos Grammys 2019 foi divulgado um novo trailer do remake do filme "Aladdin" da Disney. 

  • Grammys: a noite em que o rap foi estrela

    Grammys: a noite em que o rap foi estrela

    Ontem à noite decorreu a 61ª edição dos prémios Grammy, que distingue o que de melhor se fez na música no ano que passou.

  • Escuta, Arrisca e ... Confia!

    Escuta, Arrisca e ... Confia!

    No Evangelho deste Domingo, Pedro tem um gesto de confiança: Pela tua palavra, porque és Tu a dizê-lo, para Te dar um prazer, por Ti … lanço as redes.

  • O capitalismo: O que é?

    O capitalismo: O que é?

    Provavelmente já ouviste algumas pessoas falarem sobre esta coisa chamada capitalismo. Se já ouviste os teus pais a reclamar sobre o capitalismo ou algum dos teus professores a abordar este assunto, hoje explicamos-te este tema de uma forma simples. 

  • Dia dos Namorados: 10 canções para dedicar

    Dia dos Namorados: 10 canções para dedicar

    Quer estejas a planear algo especial com o teu namorado(a) ou um jantar com as amigas, aqui vão algumas ideias.

  • Escuta, Arrisca e ... Conhece!

    Escuta, Arrisca e ... Conhece!

    Jesus está no início da sua vida pública. Na sinagoga de Nazaré lê uma citação do profeta Isaías e actualiza-a, aplicando o conteúdo da profecia a si mesmo e à sua missão.

  • A ansiedade nas palavras deles

    A ansiedade nas palavras deles

    Tem sido crescente a atenção dos media para as questões relacionadas com a saúde mental. Também algumas figuras públicas aproveitam o espaço que lhes é dado para falar destas questões e como as ultrapassaram. 

  • Porque é que os casais dão as mãos?

    Porque é que os casais dão as mãos?

    Quer estejas a ver um filme, a caminhar na rua, ou simplesmente dar uma volta, não há nada mais inato do que o ato de dar as mãos. Mas porque é que fazemos isso?  Há algo mais para além do conforto de estar com o teu mais que tudo?

  • O #10YEARCHALLENGE que vale a pena ver!

    O #10YEARCHALLENGE que vale a pena ver!

    Toda a gente nas redes sociais participou no “Desafio dos 10 Anos”, a brincadeira que, basicamente, consiste em partilhar uma foto atual ao lado de uma de há 10 anos atrás para mostrar o quanto ou o quão pouco mudamos ao longo da última década, certo?