Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Perdoa, mesmo que não esqueças

0
0
0
s2sdefault

O perdão é uma das coisas mais fascinantes que o ser humano é capaz de fazer. O próprio ato revela muito sobre o nosso carácter. 

O perdão diz muito de nós. Não estamos a falar de um pedido de desculpa entre irmãos, por exemplo, quando um deles estraga o brinquedo do outro. Perdoar alguém que nos magoou de uma forma grave é um ato contínuo de cura, mexendo com o mais íntimo do nosso ser. 

As "marcas" que ficam na alma

É um processo muito duro perdoar alguém que não tenha correspondido às nossas expetativas. Às vezes, até mesmo uma mentira pode arruinar una amizade,um relacionamento,  criar problemas de confiança que levarão anos a sarar.Ainda que seja um verdadeiro desafio perdoar, é no perdão deste tipo de ofensas que vemos o verdadeiro poder por detrás do gesto.

Quando dizemos as palavras: "Eu perdoo-te", estamos a conjugar o verbo no presente! Estás a dizer que ainda te sentes afetado com o que aconteceu, apesar de verbalizares a luta interior que enfrentas. 

Perdoar e esquecer nem sempre é possível. Não quer dizer que estejas a guardar rancor, mas significa que é difícil lidar com estas "marcas" que se deixam na alma. Perdoar os atos que as causaram é um ato contínuo.

É muito fácil guardar rancor. Mais fácil ainda é culpar a pessoa que causou  a tua dor - muito mais fácil do que perdoar novamente. E mesmo que escolher perdoar seja mais doloroso, é muito mais recompensador. Quando pronuncias "eu perdoo-te" queres dizer que estás ainda em processo de perdão. 

Avança, mesmo que custe

O perdão é uma escolha contínua porque todos os dias, de alguma forma, o que nos magoou volta a atormentar-nos. E por isso mesmo, devemos mesmo escolher o perdão. Sempre. Porque isso tudo faz parte de nós, da nossa história, e chegará a um momento em que deixará de atormentar tanto.

O perdão nem sempre é um sentimento claro, nem sempre é tão simples como "está tudo bem!". É uma escolha contínua, uma escolha que fazemos mesmo quando não nos sentimos assim. Mas é aí que está o poder do perdão: mesmo que sintamos a raiva a crescer por dentro, mesmo quando somos levados às lágrimas e de joelhos para perguntar "porquê?" - o perdão ainda é uma escolha que podemos fazer.

Sempre que escolhemos não guardar rancor, estamos a perdoar. Sempre que escolhemos não culpar a pessoa em questão, estamos a perder. Sempre que avançamos na vida, em vez de nos concentrarmos nos erros, estamos a perdoar. Algumas pessoas poderão não voltar às nossas vidas, outras mantemos para o nosso próprio bem - nenhuma dessas escolhas diminui o nosso ato de misericórdia.

Eu perdoo, mesmo não esquecendo 

"Eu perdoo-te". Agora, amanhã, daqui a uma década. É uma promessa que não vais ficar a moer no passado, mesmo que ele venha ao teu encontro.

"Eu perdoo-te".  Como qualquer promessa, podes quebrá-la e voltar para a dor ou raiva. Mas como diz a música "shake it off!".

“Eu te perdoo-te” Porque não acaba. O perdão que continuas a dar aos outros será certamente retribuído ao longo da tua vida. 

Marcações: Valores, Família, Amizade, Amigos, Relações, Perdoar, Relacionamento, Desculpa

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.