Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Ser voluntário: porquê?

0
0
0
s2sdefault

Existem muitas razões para nos associarmos a uma causa. Para além das emocionais, há muitos benefícios em tornar-se voluntário. Sabias que até pode melhorar a tua saúde? 

Constrói Comunidade

De acordo com a Corporação para Serviços Nacionais e Comunitários dos EUA, tu fortaleces a ligação com a tua comunidade quando te tornas voluntário. Ligas-te às pessoas que estás a ajudar e cultivas a amizade com outros voluntários.O voluntariado cria laços mais fortes entre amigos, familiares e colegas de trabalho. As pessoas constroem relacionamentos mais íntimos, melhores conexões e anexos mais poderosos para as pessoas quando elas trabalham juntas. Se você sentir necessidade de conexões mais profundas com outras pessoas, tente se voluntariar. Você pode viver mais e ser mais feliz.

Acaba com a solidão

Alguns estudos dos EUA e do Reino Unido dizem que 45% das pessoas inquiridas admitem sentir-se sozinhas. Além disso, um em cada dez adultos relata que não tem amigos próximos. O voluntariado é assim uma forma de acabar com esta questão. A interação social melhora a saúde mental e física, de acordo com a Psychology Today. A longo prazo, melhoram o funcionamento cerebral e diminyem o risco de depressão e ansiedade. Melhora também o sistema imunitário.

Aumenta a confiança

Todos sabemos que ajudar os outros nos deixa mais felizes. Ficamos felizes ao fazer os outros felizes. No entanto, sabias que esses sentimentos de felicidade podem prevenir e aliviar algumas das nossas lutas mais dolorosas? Estudos mostram que a melhoria da saúde mental é apenas mais um dos muitos benefícios do voluntariado.

Quando uma pessoa se torna voluntária, consegue desenvolver a sua auto-estima. Numa altura da vida em que lutamos contra os nossos próprios medos e frustrações, imagina os inúmeros benefícios de uma atividade de voluntariado. Pode mudar (e salvar) vidas. 

Alimenta a felicidade

O voluntariado e a doação gratuita do teu tempo, em prol de causas nobres podem criar mudanças numa escala global. É incrível pensar que os esforços de uma pessoa podem mudar a vida de alguém num outro lugar do mundo. No entanto, a melhor parte de ser voluntário é que é mesmo divertido.

Se estás disposto a fazer amigos, melhorar a tua saúde mental e física e quiçá desenvolver novas capacidades ao longo do percurso, torna-te voluntário. Podes mudar a tua vida e a dos outros quando te tornares.

Marcações: Amizade, Saúde , Felicidade, Ajuda, Voluntariado

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.