Sexta-Feira da Semana Santa: O dia em que a luz (parece que) se apaga

0
0
1
s2smodern

Hoje, Sexta-Feira da Semana Santa, recordamos o momento em que Jesus morre na Cruz.

 

Ao ver sua Mãe e o discípulo predileto, Jesus disse a sua Mãe: «Mulher, eis o teu filho». Depois disse ao discípulo: «Eis a tua Mãe». E a partir daquela hora, o discípulo recebeu-a em sua casa. Depois, sabendo que tudo estava consumado e para que se cumprisse a Escritura, Jesus disse: «Tenho sede». Estava ali um vaso cheio de vinagre. Prenderam a uma vara uma esponja embebida em vinagre e levaram-Lha à boca. Quando Jesus tomou o vinagre, exclamou: «Tudo está consumado». E, inclinando a cabeça, expirou.
Jo 19, 26-30

É um acontecimento que ainda hoje nos deixa em choque.

Aquele homem bom, o filho de Deus feito carne por nós, aquele que curava, que ajudava os que mais precisavam, que não descriminava os renegados da sociedade…foi morto devido aos interesses e ao poder instalado.

Não percebemos como foi possível ninguém ter conseguido travar este acontecimento.

Sabemos que foi para que se cumprisse o plano de Deus mas mesmo assim ficamos chocados.

No Evangelho fala também da mãe de Jesus que o acompanha até ao fim. É tão bom saber que Jesus nos entregou a sua mãe para que pudesse tomar conta de nós, para nos proteger e ensinar tal como tinha feito com Ele. Daqui percebemos o papel importante que Maria tem como mãe da Igreja e mãe de cada um de nós.

Na morte, Jesus entregou-nos ainda o seu Espírito, para que possamos continuar a viver em ligação com Ele e com o Pai apesar da sua partida do mundo dos homens.

Esta foi a noite mais escura da história, mas sabemos que a luz voltará.

Deixamos-te com "Fado da Vida" da fadista Cuca Roseta. Que grande erro cometeu Jesus?

Marcações: Evangelho, Jesus , Papa Francisco, Páscoa, Quaresma, Cruz

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias