Os esquerdinos

0
0
1
s2smodern

Já passou o tempo em que ser esquerdinos eram visto como uma anormalidade e se sofria por causa disso. E hoje? Como sobreviver num mundo onde predominam os destros?

Numa turma de 28 alunos, podem existir apenas três esquerdinos. Eles representam cerca de 13% da população. Tradiconalmente, esquerdo é sinónimo de má reputação. Em latim, esuqerdo diz-se sinister, que deu origem à nossa palavra sinistro. E há também expressões negativas a este respeito, como levantar-se com o pé esquerdo (estar de mau humor). Felizmente, os esquerdinos não se deixam influenciar por estes preconceitos.

Atualmente, ser esquerdino não tem qualquer conotação negativa em relação aos que o não são. Este jeito de utilizar a mão esquerda tem origem na formação do cérebro antes do nascimento.

O cérebro humano está dividido por dois hemisférios. Simplificando, o esquerdo ocupa-se sobretudo das actividades racionais e o direito é sobretudo a sede das atividades sensíveis. Nos esquerdinos, o hemisfério direito, que controla o lado esquerdo do corpo, é dominante.

Dificuldades

Sem dúvida, que não é agradável viver numa sociedade onde tudo está pensado para os que utilizam a mão direita.

1. Carregar em botões

O esquerdino tem de se adaptar a clicar quando quer fotografar, a carregar no botão do elevador, a validar o ticket do metro. São obrigados a desenvolver a habilidade da mão direita.

2. Escrever sem complexos

Não é muito fácil, pelo menos no princípio, aprender a escrever com a mão esquerda. É preciso descobrir a melhor posição para a esferográfica. E depois é preciso apagar. Mas, passado pouco tempo, a escrita é perfeita.

3. E os instrumentos musicais?

Antigamente, os músicos tinham de se habituar aos instrumentos feitos para tocar com a mão direita. Atualmente, existem guitarras adaptadas para esquerdinos. Mas não há esquerdinos numa orquestra clássica.

4. Videojogos

Por vezes, os esquerdinos sentem-se penalizados, quando se trata dos jogos de vídeo. Diante do computador, não há problema com o rato. Mas a maioria dos comandos foi inventada para a mão direita.

 5. Instrumentos difíceis

Entre eles estão as tesouras. Felizmente, já existem tesouras que resolvem o problema. A regra está numerada com o 0 à direita. Outros instrumentos, como o abre-latas, exigem um jeito especial.

6. Bons artistas

Alguém disse que os esquerdinos eram por natureza bons artistas. De facto, Leonardo da Vinci era esquerdino.
A realidade é que o talento não é de esquerda nem de direita.

 

Marcações: JOvens, Escola, Música, Humor, Irmãos, Escrever, Talento, Videogos

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias

  • Escuta, Arrisca e ... Aventura-te!

    Escuta, Arrisca e ... Aventura-te!

    Depois de ter passado uma noite em oração e de ter escolhido os doze, Jesus encontra agora dois grupos de pessoas: numerosos discípulos e uma grande multidão. A multidão sente-se desorientada e procura Jesus por dois motivos: quer ouvir a sua Palavra e ser curada dos seus males.

  • "Tolkien": Uma viagem pela mente do criador de "O Senhor dos Anéis"

    A pergunta mais velha do mundo que se faz a qualquer mente criativa é: "Como é que surgiu esta ideia?". Pois este ano vamos poder conhecer uma das mais brilhantes mentes do século XX. 

  • Música: porque gostamos tanto dela?

    Música: porque gostamos tanto dela?

    Independentemente do teu estilo musical favorito, com uma coisa podemos concordar: ouvir música faz bem e deixa-nos felizes. Companheira de viagens, caminhadas e, para os mais sortudos, presente também na hora do trabalho, a música é algo que tem a capacidade de melhorar o nosso humor e, inclusive, fazer com que a nossa concentração melhore, mas já te perguntaste como é que isto é possível?

  • Will Smith em tons de azul - o novo trailer de

    Will Smith em tons de azul - o novo trailer de "Aladdin"

    Durante  a cerimónia dos Grammys 2019 foi divulgado um novo trailer do remake do filme "Aladdin" da Disney. 

  • Grammys: a noite em que o rap foi estrela

    Grammys: a noite em que o rap foi estrela

    Ontem à noite decorreu a 61ª edição dos prémios Grammy, que distingue o que de melhor se fez na música no ano que passou.

  • Escuta, Arrisca e ... Confia!

    Escuta, Arrisca e ... Confia!

    No Evangelho deste Domingo, Pedro tem um gesto de confiança: Pela tua palavra, porque és Tu a dizê-lo, para Te dar um prazer, por Ti … lanço as redes.

  • O capitalismo: O que é?

    O capitalismo: O que é?

    Provavelmente já ouviste algumas pessoas falarem sobre esta coisa chamada capitalismo. Se já ouviste os teus pais a reclamar sobre o capitalismo ou algum dos teus professores a abordar este assunto, hoje explicamos-te este tema de uma forma simples. 

  • Dia dos Namorados: 10 canções para dedicar

    Dia dos Namorados: 10 canções para dedicar

    Quer estejas a planear algo especial com o teu namorado(a) ou um jantar com as amigas, aqui vão algumas ideias.

  • Escuta, Arrisca e ... Conhece!

    Escuta, Arrisca e ... Conhece!

    Jesus está no início da sua vida pública. Na sinagoga de Nazaré lê uma citação do profeta Isaías e actualiza-a, aplicando o conteúdo da profecia a si mesmo e à sua missão.

  • A ansiedade nas palavras deles

    A ansiedade nas palavras deles

    Tem sido crescente a atenção dos media para as questões relacionadas com a saúde mental. Também algumas figuras públicas aproveitam o espaço que lhes é dado para falar destas questões e como as ultrapassaram. 

  • Porque é que os casais dão as mãos?

    Porque é que os casais dão as mãos?

    Quer estejas a ver um filme, a caminhar na rua, ou simplesmente dar uma volta, não há nada mais inato do que o ato de dar as mãos. Mas porque é que fazemos isso?  Há algo mais para além do conforto de estar com o teu mais que tudo?

  • O #10YEARCHALLENGE que vale a pena ver!

    O #10YEARCHALLENGE que vale a pena ver!

    Toda a gente nas redes sociais participou no “Desafio dos 10 Anos”, a brincadeira que, basicamente, consiste em partilhar uma foto atual ao lado de uma de há 10 anos atrás para mostrar o quanto ou o quão pouco mudamos ao longo da última década, certo?