Liberta-te!

0
0
1
s2smodern

O evangelho de São Marcos leva-nos, nestes domingos do Tempo Comum a percorrer os mesmos caminhos de Jesus, encontrando as mesmas pessoas e cruzando os mesmos olhares. Hoje, a nossa vida e a nossa fé encontram-se com um leproso.

 DOMINGO VI DO TEMPO COMUMMc 1, 40-45

Pela sua doença, os leprosos eram considerados impuros e condenados a viver longe das cidades e das pessoas, sem direito a cuidados nem a encontrar outras pessoas. Se alguém, por distração, se aproximasse de si o leproso devia gritar bem alto: Impuro! Impuro! para que não chegassem perto de si. Mas o leproso do evangelho deste domingo foge a todas as obrigações que tinha. Não foge, mas corre ao encontro de Jesus; não gruta em puro, mas pede para ser curado; não se afasta de todos, mas vai contar aos que encontra o que lhe tinha acontecido. Jesus transforma realmente a vida de todos os que se aproximam dele!

É muito belo o diálogo, curto e profundo, entre o leproso e Jesus: Se quiseres, podes curar-me. Quero, fica limpo!  Eis o que quer Jesus, levado pela infinita compaixão que sente por aquele homem e por todos os que se aproximam de si: a nossa purificação. Jesus quer-nos livres de tudo o que nos prende e não permite que sejamos felizes.

A lepra é figura de uma doença  mortal bem pior: o pecado. Raoul Follereau, o grande apóstolo dos leprosos, dizia: Os leprosos do nosso tempo são os egoístas, os falsos, os que defendem politicas de morte, o que que vivem no comodismo, no medo, que sugam a vida dos irmãos…

Jesus quer-nos livres de tudo isto. Quer-nos curados! Quando nos aproximamos do sacerdote para celebrar o sacramento da penitência e confessar os nossos pecados, Jesus diz-nos, como ao homem do evangelho de hoje: Fica limpo!

Jesus estende a mão para o leproso e toca-o. A lei do tempo proibia os sãos de tocar os doentes. As consequências para alguém que tocasse um leproso eram gravíssimas, e podiam ir até à proibição de entrar no templo. Mas a Jesus nada interessa mais que a salvação daquele homem.

Jesus faz um milagre. Cura aquele homem. E o milagre parte da iniciativa do homem e têm a sua plenitude no toque de Jesus. Correr até Jesus e deixar-se tocar por Ele é o principio de todos os milagres, os do corpo e os do espírito.

Este domingo celebra-se o Dia Mundial do Doente. Nós somos responsáveis pelos nossos irmãos doentes. Se não pudermos fazer mais, pelo menos rezemos por eles. Rezemos com fervor dizendo a Jesus: Se quiseres, cura este meu irmão!. Rezar é infundir esperança no outro, é ajudá-lo a encontrar sentido para tudo o que passa. Não podemos ser indiferentes à dor do outro. Devemos, como Jesus, sentir compaixão por todos os que passam por momentos mais duros de saúde.

 

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias

  • Corrida Salesianos: vamos correr para ajudar?

    Corrida Salesianos: vamos correr para ajudar?

    É já no próximo dia 4 de março que a Fundação Salesianos nos desaia a participar na Corrida Salesianos. Correr por uma boa causa é o desafio que a Fundação Salesianos nos lança.

  • "Everything Sucks" : a nova série Netflix que deves ver

    Apostar no saudosismo é uma tática da Netflix. Agora, o serviço de streaming volta a olhar para trás em Everything Sucks!, no entanto, a década escolhida foi a de 1990.

  • A

    A "Quaresma" de Jesus

    O Evangelho deste domingo, o primeiro deste tempo novo que, em Igreja, começamos na passada quarta-feira de Cinzas, mostra-nos que também Jesus tem a sua “quaresma”. Mais uma vez, Jesus não nos diz como devemos fazer mas mostra-nos, com a sua vida, que caminhos devemos percorrer.

  • Jovens que Mudaram o Mundo: Brittany Wenger

    Jovens que Mudaram o Mundo: Brittany Wenger

    A jovem que te damos a conhecer tem 23 anos e é considerada pela revista Times como uma das pessoas com menos de 30 anos que está a fazer história. Brittany Wenger criou uma aplicação capaz de detetar cancro da mama e leucemia.  

  • 12 maneiras seguras de ficar acordado

    12 maneiras seguras de ficar acordado

    Tens de entregar o trabalho escrito amanhã às 9h00. Ou tens de estudar para aquele exame e os apontamentos são tããããão chatos... Já descobriste que é melhor fazer as coisas com tempo. Mas mesmo assim, há alternativas a encharcares-te em cafeína.

  • Brexit – onde estamos nós?

    Brexit – onde estamos nós?

    O Brexit é a saída do Reino Unido (RU) da União Europeia (UE). Ao contrário da situação entre a Catalunha e Espanha, o Brexit só depende das negociações das partes (RU e UE), porque o Tratado da União Europeia - equivalente à Constituição europeia - admite a saída negociada de estados-membros.

  • Filmes para ver no Dia de S. Valentim

    Filmes para ver no Dia de S. Valentim

    Uns mais lamechas, outros mais controversos. Porque nem todos os casais gostam de ver filmes lamechas no dia de São Valentim.

  • O convite da Quaresma

    O convite da Quaresma

    Hoje começa a Quaresma. Começa um caminho em que se renova a proposta de uma vida mais autêntica. Começa um caminho de oração, de jejum e de esmola!

  • Muitos rostos apenas um

    Muitos rostos apenas um "eu"

    Chegam as festas e são sobretudo as crianças a desfilar na rua com a sua máscara preferida a esconder o seu rosto verdadeiro. Nesse dia tudo vale. As crianças dão aos outros uma imagem daquilo que talvez gostariam de ser.Há meninas vestidas de fada e meninos com o fato do Superman. 

  • Carnaval

    Carnaval

    Hoje é dia de Carnaval. Mas qual é a sua origem?

  • Os Museus de Ciência mais fixes que deves visitar

    Os Museus de Ciência mais fixes que deves visitar

    No dia de Darwin celebramos a Ciência e todo o seu percurso em contribuir para um melhor conhecimento do que temos à nossa volta. E para conheceres esse percurso da ciência, recomendamos-te alguns sítios que deves visitar para conhecer algusn dos mais importantes marcos históricos da inovação tecnológica.

  • Dia de Darwin: Celebrar a Ciência e as suas descobertas

    Dia de Darwin: Celebrar a Ciência e as suas descobertas

    Hoje celebra-se o dia de Darwin como uma forma de celebrar a Ciência e as suas descobertas. A 12 de fevereiro de 1809, nascia o naturalista britânico que chocaria o mundo com a teoria que, dois séculos mais tarde, se tornaria a mais aceite entre os cientistas para explicar alguns fenómenos ligados à evolução dos seres vivos.