Liberta-te!

0
0
1
s2smodern

O evangelho de São Marcos leva-nos, nestes domingos do Tempo Comum a percorrer os mesmos caminhos de Jesus, encontrando as mesmas pessoas e cruzando os mesmos olhares. Hoje, a nossa vida e a nossa fé encontram-se com um leproso.

 DOMINGO VI DO TEMPO COMUMMc 1, 40-45

Pela sua doença, os leprosos eram considerados impuros e condenados a viver longe das cidades e das pessoas, sem direito a cuidados nem a encontrar outras pessoas. Se alguém, por distração, se aproximasse de si o leproso devia gritar bem alto: Impuro! Impuro! para que não chegassem perto de si. Mas o leproso do evangelho deste domingo foge a todas as obrigações que tinha. Não foge, mas corre ao encontro de Jesus; não gruta em puro, mas pede para ser curado; não se afasta de todos, mas vai contar aos que encontra o que lhe tinha acontecido. Jesus transforma realmente a vida de todos os que se aproximam dele!

É muito belo o diálogo, curto e profundo, entre o leproso e Jesus: Se quiseres, podes curar-me. Quero, fica limpo!  Eis o que quer Jesus, levado pela infinita compaixão que sente por aquele homem e por todos os que se aproximam de si: a nossa purificação. Jesus quer-nos livres de tudo o que nos prende e não permite que sejamos felizes.

A lepra é figura de uma doença  mortal bem pior: o pecado. Raoul Follereau, o grande apóstolo dos leprosos, dizia: Os leprosos do nosso tempo são os egoístas, os falsos, os que defendem politicas de morte, o que que vivem no comodismo, no medo, que sugam a vida dos irmãos…

Jesus quer-nos livres de tudo isto. Quer-nos curados! Quando nos aproximamos do sacerdote para celebrar o sacramento da penitência e confessar os nossos pecados, Jesus diz-nos, como ao homem do evangelho de hoje: Fica limpo!

Jesus estende a mão para o leproso e toca-o. A lei do tempo proibia os sãos de tocar os doentes. As consequências para alguém que tocasse um leproso eram gravíssimas, e podiam ir até à proibição de entrar no templo. Mas a Jesus nada interessa mais que a salvação daquele homem.

Jesus faz um milagre. Cura aquele homem. E o milagre parte da iniciativa do homem e têm a sua plenitude no toque de Jesus. Correr até Jesus e deixar-se tocar por Ele é o principio de todos os milagres, os do corpo e os do espírito.

Este domingo celebra-se o Dia Mundial do Doente. Nós somos responsáveis pelos nossos irmãos doentes. Se não pudermos fazer mais, pelo menos rezemos por eles. Rezemos com fervor dizendo a Jesus: Se quiseres, cura este meu irmão!. Rezar é infundir esperança no outro, é ajudá-lo a encontrar sentido para tudo o que passa. Não podemos ser indiferentes à dor do outro. Devemos, como Jesus, sentir compaixão por todos os que passam por momentos mais duros de saúde.

 

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias

  • Fumar pode não matar, mas mói

    Fumar pode não matar, mas mói

    Provavelmente começaste a ler o título e pensaste “mais um texto a dizer o mesmo de sempre”. E talvez até seja verdade, visto que a maioria das informações sobre o tabaco já são conhecidas há muitos anos e, por isso mesmo, aquilo que vais encontrando é sempre semelhante mas dito de forma diferente. No entanto gostava que olhasses para este texto pelo menos como uma oportunidade para aprenderes algo.

  • Fala-me Direito: A Interdição

    Fala-me Direito: A Interdição

    A palavra pode ser um pouco estranha, mas sabemos todos, à partida, que estar interdito é estar impedido de fazer algo.  Mas quando é que isto se aplica no Direito?

  • Filmes que desafiam:

    Filmes que desafiam: "Food Inc"

    Hoje não recomendamos "mais um filme", mas acendemos o rastilho da polémica. 

  • Rússia: porque andam a circular diplomatas?

    Rússia: porque andam a circular diplomatas?

    Há cerca de um mês e meio, soubemos da notícia do envenenamento de Sergei Skripal e da sua filha Yulia, em Salisbury, no Reino Unido. Na sequência dessa notícia seguiram várias sobre a expulsão de diplomatas russos de países membros da União Europeia, da NATO e aliados do Ocidente. Porquê?

  • Histórias para Crescer: O verdadeiro ensinamento

    Histórias para Crescer: O verdadeiro ensinamento

    Uma mulher regava o jardim de sua casa e viu três velhos à sua frente.

  • Para lá da música:

    Para lá da música: "Sigh no More" de Mumford & Sons

    Já passaram 8 anos desde o lançamento do disco de estreia dos Mumford & Sons, Sigh no More, mas a sua música e a sua mensagem continuam bem vivas. Apesar de não se assumirem como praticantes de qualquer tipo de religião, os textos da banda britânica tocam várias vezes em temas religiosos.

  • Fala-me Direito: O casamento

    Fala-me Direito: O casamento

    Já falámos sobre a união de facto e os seus efeitos que se assemelham, em muitos aspetos, ao casamento… Mas e então o casamento? É só colocar a aliança e dizer “até que a morte nos separe” e já está?

  • Filmes que desafiam:

    Filmes que desafiam: "Sete Vidas"

    Mais um filme que procura dar-te "um murro no estômago".

  • Será que gosta de mim?

    Será que gosta de mim?

    As pessoas podem realmente ser confusas, especialmente quando se trata de paixonetas. Podem falar constantemente, mas se calhar ainda não te convidaram para um encontro. Pode olhar para ti durante a aula de inglês e depois ignorar-te no corredor. Como podes ter a certeza se aquela pessoa gosta mesmo de ti? Aqui vão alguns sinais.

  • Jovens que Mudaram o Mundo: Maya Angelou

    Jovens que Mudaram o Mundo: Maya Angelou

    Maya Angelou é um importante símbolo da cultura afroamericana. Desde indicações para prémios Pullitzer a Grammys, Angelou foi uma defensora dos direitos civis e da igualdade. 

  • Sentes-te fora do grupo? O que fazer quando te sentires excluído

    Sentes-te fora do grupo? O que fazer quando te sentires excluído

    Quando os teus amigos te excluem de propósito, pode querer dizer que algo se passa. Ou então não! Mas seguem algumas dicas para poderes diferenciar um problema na tua amizade de um comportamento compreensível e razoável.

  • Desafios matemáticos - Consegues decifrar?

    Desafios matemáticos - Consegues decifrar?

    Calma! Não são precisas fórmulas nem calculadoras, apenas o exercício do nosso cérebro.