Histórias para Crescer: O Rei e as suas quatro esposas

0
0
1
s2smodern

Era uma vez um rei que tinha 4 esposas. Ele amava muito a quarta esposa, dava-lhe magníficos presentes, jóias e roupas caras. Ele dava-lhe tudo do bom e do melhor.

 Ele também amava muito a sua terceira esposa, e gostava de exibi-la aos reinos vizinhos. Contudo, ele tinha medo que, um dia, ela o deixasse por outro rei. Esse rei também amava a sua segunda esposa. Ela era a sua confidente e estava sempre disponível para ele, com amabilidade e paciência. Sempre que o rei tinha um problema, ele confiava nela para atravessar essa dificuldade.

A primeira esposa era uma parceira muito leal e fazia tudo que estava ao seu alcance para mantê-lo rico e poderoso, quer ao rei quer ao seu reino. Mas o rei não amava a primeira esposa, e apesar dela o amar profundamente, ele não lhe prestava a devida atenção.

Um dia, o rei adoeceu e percebeu que o seu fim estava próximo. Ele pensou em toda a luxúria da sua vida e ponderou:

—Tenho 4 esposas comigo, mas até morrer, com quantas poderei contar?
Então, o rei perguntou à quarta esposa:
— Minha querida, amei-te tanto, cobri-te das roupas mais finas e das joias mais bonitas. Mostrei-te o quanto te amo cuidando muito bem de ti. Agora que eu estou a morrer, acompanhas-me na minha morte, para não morrer sozinho?
— Nem pensar! – respondeu a quarta esposa, e saiu do quarto sem sequer olhar para trás.
Esta resposta cortou o coração do rei, como uma faca afiada. Entristecido, o rei perguntou à terceira esposa:
— Eu também te amei toda a minha vida. Agora que eu estou a morrer, acompanhas-me neste momento, para não morrer sozinho?
— Não!!! – respondeu a terceira esposa. A vida é demasiado boa! Quando morreres, eu volto a casar.
Novamente, o coração do rei sangrou e gelou. Ele perguntou então à segunda esposa:
— Eu sempre recorri a ti quando precisei de ajuda, e sempre estiveste ao meu lado. Quando eu morrer, acompanhas-me na minha morte?
— Sinto muito, mas desta vez eu não posso fazer o que me pedes - respondeu a segunda esposa. O máximo que eu posso fazer é enterrar-te!
Essa resposta foi como um trovão na cabeça do rei, e ficou ainda mais arrasado.
Ouviu, então, uma voz:
— Eu acompanho-te e sigo-te para onde fores… O rei levantou os olhos e lá estava a sua primeira esposa, magrinha, mal nutrida, sofrida…
Com o coração partido, o rei disse:
— Eu devia ter cuidado muito melhor de ti, enquanto eu podia…

Na verdade, todos nós temos quatro esposas na nossa vida… 

A quarta esposa é o nosso corpo: apesar de todos os esforços que fazemos para mantê-lo saudável e bonito, quando morrermos ele nos deixará. A terceira esposa representa os nossos bens, propriedades e riquezas: quando morremos, tudo isso passa para outros. 

A segunda esposa são a família e os amigos: apesar de nos amarem muito e sempre nos apoiarem, o máximo que eles podem fazer é enterrar-nos. A nossa primeira esposa é a nossa Alma: muitas vezes é deixada de lado para perseguirmos durante a vida a Riqueza, o Poder e os Prazeres do nosso Ego. 

Apesar de tudo, a nossa Alma é a única coisa que sempre estará connosco, não importa qual o nosso destino… A única pessoa que temos de aturar o resto da vida, 7 dias por semana 24 horas por dia, somos nós! Por isso, cultiva, fortalece, bendiz e enobrece a tua alma, todos os dias!

 

Marcações: JOvens, Valores, Família, Crescer, Amigos, Relações, Deus, Amor , Adolescentes, Histórias , Pais, Alma

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias

  • Escuta, Arrisca e ... Aventura-te!

    Escuta, Arrisca e ... Aventura-te!

    Depois de ter passado uma noite em oração e de ter escolhido os doze, Jesus encontra agora dois grupos de pessoas: numerosos discípulos e uma grande multidão. A multidão sente-se desorientada e procura Jesus por dois motivos: quer ouvir a sua Palavra e ser curada dos seus males.

  • "Tolkien": Uma viagem pela mente do criador de "O Senhor dos Anéis"

    A pergunta mais velha do mundo que se faz a qualquer mente criativa é: "Como é que surgiu esta ideia?". Pois este ano vamos poder conhecer uma das mais brilhantes mentes do século XX. 

  • Música: porque gostamos tanto dela?

    Música: porque gostamos tanto dela?

    Independentemente do teu estilo musical favorito, com uma coisa podemos concordar: ouvir música faz bem e deixa-nos felizes. Companheira de viagens, caminhadas e, para os mais sortudos, presente também na hora do trabalho, a música é algo que tem a capacidade de melhorar o nosso humor e, inclusive, fazer com que a nossa concentração melhore, mas já te perguntaste como é que isto é possível?

  • Will Smith em tons de azul - o novo trailer de

    Will Smith em tons de azul - o novo trailer de "Aladdin"

    Durante  a cerimónia dos Grammys 2019 foi divulgado um novo trailer do remake do filme "Aladdin" da Disney. 

  • Grammys: a noite em que o rap foi estrela

    Grammys: a noite em que o rap foi estrela

    Ontem à noite decorreu a 61ª edição dos prémios Grammy, que distingue o que de melhor se fez na música no ano que passou.

  • Escuta, Arrisca e ... Confia!

    Escuta, Arrisca e ... Confia!

    No Evangelho deste Domingo, Pedro tem um gesto de confiança: Pela tua palavra, porque és Tu a dizê-lo, para Te dar um prazer, por Ti … lanço as redes.

  • O capitalismo: O que é?

    O capitalismo: O que é?

    Provavelmente já ouviste algumas pessoas falarem sobre esta coisa chamada capitalismo. Se já ouviste os teus pais a reclamar sobre o capitalismo ou algum dos teus professores a abordar este assunto, hoje explicamos-te este tema de uma forma simples. 

  • Dia dos Namorados: 10 canções para dedicar

    Dia dos Namorados: 10 canções para dedicar

    Quer estejas a planear algo especial com o teu namorado(a) ou um jantar com as amigas, aqui vão algumas ideias.

  • Escuta, Arrisca e ... Conhece!

    Escuta, Arrisca e ... Conhece!

    Jesus está no início da sua vida pública. Na sinagoga de Nazaré lê uma citação do profeta Isaías e actualiza-a, aplicando o conteúdo da profecia a si mesmo e à sua missão.

  • A ansiedade nas palavras deles

    A ansiedade nas palavras deles

    Tem sido crescente a atenção dos media para as questões relacionadas com a saúde mental. Também algumas figuras públicas aproveitam o espaço que lhes é dado para falar destas questões e como as ultrapassaram. 

  • Porque é que os casais dão as mãos?

    Porque é que os casais dão as mãos?

    Quer estejas a ver um filme, a caminhar na rua, ou simplesmente dar uma volta, não há nada mais inato do que o ato de dar as mãos. Mas porque é que fazemos isso?  Há algo mais para além do conforto de estar com o teu mais que tudo?

  • O #10YEARCHALLENGE que vale a pena ver!

    O #10YEARCHALLENGE que vale a pena ver!

    Toda a gente nas redes sociais participou no “Desafio dos 10 Anos”, a brincadeira que, basicamente, consiste em partilhar uma foto atual ao lado de uma de há 10 anos atrás para mostrar o quanto ou o quão pouco mudamos ao longo da última década, certo?