Um dia na vida (ocupada) de Jesus de Nazaré

0
0
0
s2sdefault

Se tivéssemos de dar um título à passagem do evangelho que a Igreja nos faz escutar neste domingo poderia ser: "Um dia na vida de Jesus de Nazaré". De facto, neste domingo, vemos descrita a rotina de Jesus nos dias que passa em Cafarnaum.

 DOMINGO V DO TEMPO COMUM | Mc 1, 29-39 

Vai à Sinagoga, cumprir o preceito da oração diária; de seguida vai para casa de Simão e aí cura a sogra do apóstolo que estava muito doente; recebe depois todos os doentes que vêm ter com Ele, escuta-os e cura-os; ao cair da tarde retira-se para rezar, sozinho, e estar em comunhão com o Pai; ao nascer de um novo dia parte com discípulos para outra cidade e anuncia a Boa Noticia do Reino dos Céus. Somente por esta descrição percebemos que os dias de Jesus eram ocupados com a cura, a oração e o anúncio. Estas três atitudes revelam-nos as grandes preocupações de Jesus na relação connosco.

Jesus veio para CURAR. Ele quer-nos livres de todos os tipos de mal. Ele não suporta o nosso sofrimento. Veio ao mundo para nos libertar da escravidão do pecado e do mal para abrir a nossa vida ao horizonte belo do paraíso onde viveremos sem dor. Talvez nem sempre entendamos o sentido do sofrimento que encontramos na vida; talvez nem sempre sejam claros, para nós, os caminhos que percorremos e porquê de tantos desvios… Mas Jesus veio garantir-nos que Deus deseja a nossa felicidade nos quer livres do mal. Resta-nos confiar em Deus e entregarmo-nos ao seu amor.

Mas não chega ser curados. A história da sogra de Pedro que, depois do encontro com Jesus, "começou a servir" os que estavam na casa, lembra-nos que Jesus quer-nos comprometidos com os irmãos. Recebestes de graça, dai de graça. Quem encontra Jesus compromete-se com a transformação do mundo! Compromete-se a realizar milagres na vida dos irmãos e a levar-lhes paz e esperança.

Jesus veio para ANUNCIAR. Ele não é só garganta, mas as suas palavras são muito importantes. Os milagres de Jesus servem sobretudo para dar força às suas palavras. Ele promete que o Reino de Deus há-de vir e será certeza de libertação para todos, e para provar que isto é verdade, faz-nos experimentar este Reino curando os doentes. Nós precisamos de ouvir Jesus. Precisamos que as suas palavras desçam dos ouvidos ao nosso coração e aí comecem a transformar os nossos gestos. Precisamos que as palavras de Jesus nos queimem e nos façam aproximar dos outros. E, como Ele, não podemos ficar-nos pelas palavras, pelas boas intensões. Há que, escutando-o, ir ao encontro de quem precisa de nós.
A palavra de Jesus é exigente! Quem O escuta e acolhe a Sua mensagem assume o compromisso de conduzir a sua vida pelos valores do Evangelho e passa a viver no amor, no perdão, na tolerância, no serviço aos irmãos.

Jesus veio para testemunhar a COMUNHÃO COM DEUS. Com a Sua Oração, Ele mostra-nos que rezar não é fugir do mundo ou esquecer os problemas… Rezar é tomar consciência que Deus tem um projeto de amor para o mundo e para mim. Rezar é o ponto de partida para curar e anunciar. Só na comunhão e no diálogo pessoal com Deus percebemos os seus projetos e recebemos a Sua força. Somente na comunhão com o Pai vamos conseguir viver os desafios de felicidade que temos. É preciso, portanto, dar espaço à oração no nosso dia-a-dia. É preciso que o diálogo com Deus faça parte da nossa rotina diária para assim encontrarmos a força de seguir adiante na missão que Ele nos confia.

Curar, anunciar, rezar. Era assim que Jesus ocupava os seus dias.
O que ocupa os teus dias? Há espaço para Deus e para os irmãos?
Se a resposta for negativa, este é um bom dia para começar!

Um domingo feliz!

Marcações: Igreja, Valores, Evangelho, Jesus , Comentário

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.