Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Histórias para Crescer: Cortar a corda

0
0
0
s2sdefault

Era uma vez um alpinista que procurava sempre desafios mais intensos para se superar. Assim, depois de muitos anos de preparação, resolveu, escalar uma alta montanha. Mas ele queria a glória apenas para si, por isso resolveu escalar sozinho, sem nenhum companheiro, o que seria natural no caso de uma escalada daquela dificuldade e risco.

Começou a subir e as horas foram passando, e não levava material para acampar nem roupas para o aquecer e, apesar disso, resolveu continuar a escalada, decidido a atingir o topo.

Escureceu e a noite caiu como um breu nas alturas da montanha, e não era possível ver absolutamente nada. Tudo era escuridão, zero de visibilidade porque não havia lua e as estrelas estavam cobertas pelas nuvens.A 100 metros do topo, o alpinista escorregou e caiu… Caiu a uma velocidade vertiginosa, sem compreender o que estava a acontecer naquela escuridão, e sentia a terrível sensação de ser sugado pela força da gravidade.

Durante a angustiante queda, passaram pela sua mente todos os momentos felizes e tristes que tinha vivido. De repente, sentiu um forte puxão que quase o partiu a meio … tinha parado de cair e estava pendurado pela corda de segurança!
Como qualquer alpinista experiente, tinha cravado estacas de segurança com grampos ao longo da subida. Naquele momento de silêncio, suspenso pela corda e na completa escuridão, com a sua última réstia de esperança, dirige-se a Deus:

-Oh, meu Deus! Ajuda-me!
De repente uma voz grave e profunda vinda do céu respondeu:
-Meu filho, o que queres de mim?
-Por favor, meu Deus, salva-me! - respondeu o alpinista.
- Acreditas mesmo que eu te posso salvar?
- Eu tenho a certeza que sim, meu Deus.
- Então pega na tua faca e corta a corda que te mantém pendurado…

Houve um momento de silêncio e reflexão. O homem agarrou-se ainda mais à corda e chegou à conclusão que se cortasse a corda não sobreviveria.
O pessoal de resgate no dia seguinte encontrou o alpinista congelado, morto, agarrado com força a uma corda … a tão somente dois metros do chão.

Esta história fala-nos de muitas coisas.
Em primeiro, desta nossa necessidade de subirmos sozinhos às nossas montanhas, aos nossos objetivos, muitas vezes irrazoáveis e que nos consomem todas as nossas energias (e às vezes a vida). Deixando para trás as pessoas que nos podem ajudar ou mesmo salvar nas dificuldades da vida.
Depois, recorda-nos que temos de estar atentos aos sinais e perceber o que é importante: conseguir os objetivos (mesmo que sejam quase impossíveis de alcançar) ou preservar a vida (a saúde, a família, os amigos)?
E por fim, questiona-nos sobre a nossa confiança em Deus. Sempre que questiono Deus, oiço a sua resposta e ajo de acordo, ou mantenho a minha postura de sempre e queixo-me que Deus não me ajudou?

E se fosses tu, soltarias a corda? Como anda a tua fé e a tua relação com Deus?

 

Marcações: JOvens, Valores, Confiança, Deus, , Histórias

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.