Felizmente há Natal - E paz na Terra (parte 3)

0
0
0
s2sdefault

Respondemos a perguntas relacionadas com o facto de Jesus, nascido em Belém, ser ao mesmo tempo Deus e homem. É um mistério de fé. Agora respondemos a outras questões. Diz o Evangelho que, na noite de Natal, os anjos cantavam dizendo: Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por ele amados? Então a paz não é para todos?

(Espreita aqui a parte 1 e a parte 2

Esta frase não exclui ninguém, pois Ele ama a todas as pessoas, sem distinções de raça, credo, condição social e religião. No seu coração cabe toda a gente. Os homens por Ele amados são todos, com uma preferência pelos que sofrem ou vivem tristes. A glória de Deus é que todas as pessoas sejam felizes, vivam em verdadeira paz, e tenham vida em abundância. Com a vinda de Jesus, ficamos a conhecer este projeto de Deus a nosso respeito. Felizes o que abrirem a porta a Jesus e se amarem como irmãos.

Se Jesus era uma personagem importante, por que é que nenhum dos grandes da terra se deu conta do seu nascimento?

Naquele tempo, as notícias não corriam como hoje. Contudo, sabia-se que estava para nascer uma pessoa importante. O próprio rei Herodes, que governava a Judeia às ordens do imperador romano, foi informado acerca das profecias da Bíblia. Nelas se dizia que o Messias iria nascer em Belém. Alguns sábios orientais, chamados Magos, observando os fenónemos do céu, deram-se conta do nascimento de Jesus. Por isso, puseram-se a caminho para o encontrar. Ajoelharam-se diante do menino, adoraram-no e ofereceram-lhe presentes. 

Por que é que os pastores foram os primeiros a adorar Jesus?

Pelo simples motivo que se encontravam relativamente perto do presépio. Mas esta resposta, aparantemente muito natural, esconde uma realidade mais importante. Naquele tempo, os pastores tinham má fama. Eram considerados como pessoas pouco religiosas, pois não frequentavam a sinagoga aos sábados nem faziam todos os rituais previstos na lei. Jesus quis mostrar-se em primeiro lugar precisamente aos últimos da sociedade, aos pobres, humildes, marginalizados.

De onde vem o costume de enfeitar a árvore de Natal? 

Este costume inspira-se numa lenda da Europa do Norte. Uma vez, uma criança foi ao bosque á procura de lenha para a lareira na noite de Natal. Entretanto, fez-se noite e ela perdeu-se. Acolheu-se então debaixo de um abeto verde e adormeceu. As folhas desceram até ao chão para a proteger. De manhã, quando acordou, ouviu as vozes das pessoas da aldeia que a procuravam. Todos ficaram muito felizes e quiseram perpetuar o acontecimento do abeto protector.

Quem inventou o presépio?

Foi S. Francisco de Assis. Em 1233, em Greccio, fez a primeira representação viva do nascimento de Jesus. Da representação ao vivo passou-se para as imagens. Este costume de utilizar pequenas imagens tem as suas raízes no tempo dos romanos, que representavam os seus antepassados com pequenas imagens de barro. A partir do século IV, os cristãos celebram neste dia a festa do nascimento de Jesus.

Igreja da Natividade

Esta velha igreja foi construída em Bélem no lugar onde Jesus nasceu. No dia do seu nascimento havia anjos nos céus a cantar a paz. Hoje, vemos soldados armados a vigiar os inimigos e prontos a disparar. Fruto dos acontecimentos em Isarel, o presidente da Câmara de Nazaré cancelou as celebrações de Natal.

Resultado de imagem para Church of the Nativity

Marcações: Família, Jesus , Deus, Paz, Conflito, Natal, Advento

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.