Amores não correspondidos: bonança ou tempestade?

0
0
1
s2smodern

Gostar de alguém e não ser correspondido é uma treta. Mas até que ponto podemos fazer um drama disso?

Não é um ataque contra ti

Pára de fazer queixinhas e achar que a culpa é tua. Não podes depositar a tua confiança em bases instáveis - ou gosta de mim ou então não gosta nada. Se a pessoa de quem gostas não corresponde esse sentimento, cala qualquer voz que te diga que a culpa é tua ou se fosses diferente, poderias ser correspondido. 

Se esse sentimento de rejeição iluminar as tuas inseguranças, talvez seja um sinal para parares um pouco e pensares um pouco nelas - porque pensaste logo nisso? achas que deves melhorar isso? corrigir? Nenhum elogio de outra pessoa ou até mesmo uma relação pode apagar magicamente essas dúvidas. 

Há mais peixes no mar

Deve ser a frase mais batida de sempre, mas, por incrível que pareça, é verdade. É mentira que não exista mais ninguém lá fora, que seja tão encantador, engraçado, atraente, santo, compreensivo, etc., como aquela pessoa que é o objeto do teu amor não correspondido. É uma mentira que existe um relógio a contar os minutos até conheceres o amor da tua vida. No momento certo, a pessoa certa vai-te escolher. Entretanto, não há mal nenhum em estar sozinho. Na verdade, ser solteiro é uma coisa realmente boa que não deve incomodar, mas dar a liberdade que precisas para crescer.

 O grande esquema de coisas

Pensa bem: até que ponto ter um namorado ou namorada acrescentaria algo na tua vida? Estás numa fase de crescimento, em que estás a descobrir-te como pessoa - os teus gostos, aquilo que queres para a a tua vida. De certeza que tens amigos em quem confias e que colmatam essa sensação de vazio que sentes. Há muitas outras memórias que valem a pena construir!

De certeza que daqui a 5 anos vais olhar para trás e pensar - ai que drama que eu fiz! e soltas uma gargalhada (ou sentes vergonha).

Marcações: Valores, Auto-estima, Confiança, Amor , Namoro

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias