Dia Mundial de Combate ao Bullying

0
0
1
s2smodern

Hoje, dia 20 de Outubro, celebra-se o Dia Mundial de Combate ao Bullying. Isto significa que este conceito entrou na agenda da comunicação social, está na praça pública e sobretudo nas escolas, o que obriga a que pais, professores e políticos tenham de enfrentar o problema. Até porque continua a existir muita confusão acerca deste tema porque não se compreende a verdadeira natureza do fenómeno e as crenças que não é assim tão grave ou é um problema entre eles imperam.

 

Alguns mitos acerca do bullying:

Os adultos não podem interferir: podem e devem! Os professores podem apontar e dissuadir comportamentos violentos. Os pais podem dialogar com as escolas, reportando as situações problemáticas.

Os rapazes são mais propensos a serem vítimas: não é uma questão de género - as raparigas tendem a ser vítimas de bullying emocional e cibernético, mas tanto rapazes como raparigas são igualmente suscetíveis de sofrerem violência física.

Começa com o cyber-bullying: na verdade, geralmente termina com ciber-bullying. Normalmente há um alvo que se conhece (não é ao acaso) e no escalar da perseguição usam-se também os meios eletrónicos para atormentar.

Os miúdos só precisam de endurecer: este mito é do passado e indica que não se percebem as consequências psicológicas duradouras do bullying.

Os observadores não participam do bullying: mas a verdade é que fazem! Sempre. Até porque parte da motivação do agressor é ter audiência. Mas este “público” pode ser ensinado a reduzir o bullying, primeiro percebendo o que está a acontecer, depois reagindo em defesa da vítima, se for possível no momento, e denunciando a situação a um adulto.

Os fortes/maus são populares: não necessariamente. Os agressores podem até ser impopulares ou marginalizados.

É óbvio quando uma criança está a ser intimidada: nem sempre pais ou professores estão atentos aos sinais e nem sempre percebem o que está a acontecer com as crianças. Por isso, os adultos devem facilitar o diálogo e perguntar.

O bullying deve ser físico: o bullying pode assumir muitas formas, como a humilhação, boatos ou a perseguição, além da parte física.

Acontece e não é culpa de ninguém: isso pode até não ser. Mas todos somos responsáveis pelo que se passa no nosso mundo: os pais têm a responsabilidade de falar com os filhos para perguntar sobre o bullying e ouvir o que dizem. Os professores têm a responsabilidade de intervir, as escolas de criar ambientes seguros e os políticos são responsáveis ​​por criar políticas que protejam as crianças. E todos somos responsáveis para agir e denunciar as situações de bullying.

O bullying é um comportamento multifacetado que muda com a situação e as pessoas envolvidas, mas implica um comportamento indesejável e agressivo entre crianças/adolescentes em idade escolar que envolve um desequilíbrio de poder real ou percebido e é ou pode ser repetido ao longo do tempo. O bullying pode ocorrer em qualquer lugar, mas geralmente acontece nas escolas e sempre onde a supervisão de adultos é limitada ou inexistente.

Os três fatores mais importantes são: o desequilíbrio de poder real ou percebido (por serem mais fortes ou mais populares); o comportamento repetido ou o possível acesso à vítima e a ausência de adultos.

As feridas do bullying não passam facilmente: normalmente as vítimas, que são os mais tímidos e isolados, com a violência tendem a isolar-se ainda mais. E com o bullying tudo se agrava: as notas descem, pensam em desistir da escola, sentem muita raiva. Isto leva a que cresçam com ansiedade, depressão, tristeza e solidão. É um preço muito alto a pagar, mesmo na idade adulta!

Por seu lado, os que fazem bullying por serem violentos, manipuladores, cruéis, sem empatia e geralmente desagradáveis, podem não ter muitos amigos e têm maior probabilidade de desenvolver uma perturbação de personalidade anti-social. Ou seja, também eles têm problemas emocionais que os acompanham para a vida (se não forem resolvidos).

Mesmo os observadores, ao perceberem a injustiça e ao não fazerem nada (e sentem que de certa forma compactuam com a situação), podem também ter consequências psicológicas futuras (como depressão, problemas de relacionamentos ou mesmo abuso de substâncias).

A mensagem aqui é clara: todos perdemos quando o bullying ganha e efetivamente não conseguimos prever até onde os problemas irão continuar no tempo. Assim, é importante agir e denunciar todas as situações que conheças, é importante falar com um adulto acerca da situação. Em Portugal, a APAV é a instituição que pode ajudar nestas situações.

Marcações: Escola, Família, Amigos, Violência, Pais, Bullying

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias

  • Livros que Desafiam:

    Livros que Desafiam: "Bestiário" de Julio Cortázar

    Esta semana entramos no mundo do surrealismo. Julio Cortázar é um escritor argentino que nos leva até ao mundo de personagens fantasmagóricas e universos que nunca tinhas pensado. 

  • Óscares 2019: E os nomeados são...

    Óscares 2019: E os nomeados são...

    Chega aquela altura do ano em que vale a pena fazer maratonas de filmes! Os nomeados dos Óscares deste ano foram revelados há pouco tempo. 

  • Não consigo concentrar-me

    Não consigo concentrar-me

    TPC´s, trabalhos, apresentações, testes ... Como conseguir fazer todas as tarefas?

  • Escuta, Arrisca e ... Alegra-te!

    Escuta, Arrisca e ... Alegra-te!

    Neste domingo, Jesus participa num banquete de casamento. É o primeiro acontecimento da vida pública de Jesus, depois do seu baptismo e de ter chamado os primeiros discípulos, também eles presentes na festa.

  • Como posso ser um bom namorado(a)?

    Como posso ser um bom namorado(a)?

    O amor é um labirinto complicado que precisa ser abordado com cuidado, especialmente numa relação. Não sabes como mostrar que és um namorado(a) à altura da sua relação? Aqui vão algumas dicas para mostrares que és melhor que os filmes.

  • Livros que Desafiam:

    Livros que Desafiam: "O Principezinho"

    Continuamos a viagem pelo mundo dos livros. Este de certeza que já leste ... Senão, ainda vais a tempo de adicionar mais um livro à tua lista de favoritos. 

  • "Bullet Journal" : Um novo formato de diário que vais querer ter

    Quando procuramos inspiração para criar um diário (e cumprir o nosso desafio de hoje nas redes sociais) encontramos muitos cadernos decorados como estas imagens. Mas afinal do que se trata um "Bullet journal"?

  • O anúncio da Gilette que está a dar que falar

    O anúncio da Gilette que está a dar que falar

    Um dos assuntos do dia no twitter é #Gillette. A marca de produtos de barbear lançou um pequeno vídeo que, apesar da sua mensagem ter o que só podemos supor ser a melhor das intenções, está a ser arrasado no Youtube e nas restantes redes sociais.

  • Casa Branca: Os Hambúrgueres que não tem piada nenhuma

    Casa Branca: Os Hambúrgueres que não tem piada nenhuma

    Se estás atento às notícias internacionais, há uma que tem dado que falar: Donald Trump recebeu uma equipa de futebol americana com ... hambúrgueres do Mc Donald's. Pode até ter piada, mas fomos descobrir o motivo e olha que é bastante sério. 

  • Os filmes mais aguardados de 2019

    Os filmes mais aguardados de 2019

    Não precisamos dizer-te muito para ficares entusiasmado com o que aí vem. Basta olhar para esta lista.

  • Escuta, Arrisca e ... Encontra!

    Escuta, Arrisca e ... Encontra!

    No centro do Evangelho deste domingo não se coloca o facto do baptismo, mas sim o abrir-se do céu: o céu abre-se como uma brecha nas paredes, como quando abrimos os braços aos amigos, aos pais, à família. Desta abertura do céu irrompe a vida, nele entra vida.

  • Barbie chega ao grande ecrã ... e o elenco está (quase) escolhido!

    Barbie chega ao grande ecrã ... e o elenco está (quase) escolhido!

    2019 ainda não começou mas as novidades não param. A Mattel e a Warner Bros. confirmaram a longa-metragem da boneca Barbie.