A adolescência: Porque me sinto assim?

0
0
1
s2smodern

Estou cansado de tudo. Já nem sei quem sou e o que quero ser. Mas que estou eu a fazer aqui? 

 

Vamos lá ver: não te falta nada. No grupo de amigos da tua idade comportas-te de modo alegre e despretensioso. E eis que, de improviso, aparecem as crises de desconforto. Crises verdadeiras que fazem sofrer. São momentos de angústia, quase de parto, que extraem a adolescência da infância. Momentos de barulhenta alegria seguidos de solitária melancolia que fazem com que te perguntem: Que tens? Estás doente? 

Passa-se demasiado tempo para encontrar uma imagem de si próprio, para conseguir um visual agradável aos próprios olhos e aos dos outros. As crises desencadeiam-se com uma palavra pouco gentil, o confronto com um amigo. Vem então tudo ao de cima. Ponto e parágrafo! Precisas tempo para perceber que a procura deve partir de dentro: do próprio corpo, do próprio carácter, da própria inteligência e sensibilidade.

O grupo de amigos...

Não ter amigos é como uma borboleta não ter asas. Mas, no meio dos amigos, é uma borboleta que bate contra uma lâmpada acesa. Sabes que está a representar, que não é verdadeira e fazes coisas que não sente. Aborrece-te neles o que te aborrece dentro de ti próprio. E talvez não penses que também os teus amigos andam à procura da própria imagem, como tu.

Ainda que seja normal teres estas dúvidas e confrontos com amigos, não te isoles. Com os amigos aprendemos sempre. Tens é de escolher o grupo de amigos adequado: aqueles que te respeitam e admiram pela tua essência e não pelo que tens, vestes ou bebes. 

Quero ser adulto, mas não quero ser responsável...

É normal que, no meio deste turbilhão de emoções, sintas uma certa saudade do tempo em que eras criança, em que não exigiam tanto de ti. Mas depois, consoante algumas atitudes pensas logo Já não sou uma criança! 

Choverá mas não será o dilúvio. Com algumas portas batidas com força por uma parte, e com alguns maus fígados por outra, os teus pais descobrirão que a sua criança cresceu, e tu na altura certa saberás que chegou a altura de DAR e não receber. 

E é a praticares esse verbo que as crises começam a acalmar.

Marcações: Valores, Família, Amigos, Adolescentes, Pais, Discussão

0
0
1
s2smodern

Últimas Notícias