Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Hoje é feriado porque... Maria está à nossa espera

0
0
0
s2sdefault

Todos os anos, a 15 de agosto, celebramos a festa da Assunção de Nossa Senhora ao Céu. Mas o que quer isto dizer?

 A Assunção de Maria Santíssima ao Céu é um dogma, ou seja, uma verdade de fé, definida pela Igreja com base na revelação de Jesus, na Sagrada Escritura e na tradição, que deves acreditar, meditar e rezar. Podes não a compreender para já, mas a fé ajuda-te a acreditar e um dia vai fazer-te compreender.

Assunção deriva de uma palavra latina que quer dizer tomar para si, receber no que é seu. Isto quer dizer que celebramos a festa na qual Deus tomou para si e recebeu no que é seu, (ou seja, o céu) Maria, a mãe de Jesus. Esta festa é celebrada desde o IV século e é uma das mais importantes entre os cristãos.

Mas porquê?

Porque nós vemos em Maria aquilo que também nós seremos um dia. Digamos que a Assunção de Maria ao céu é um sinal de que a nossa esperança na vida eterna tem sentido. Maria era uma mulher como todas as outras do mundo. Humana como todos nós. Não é uma deusa nem uma divindade. É uma simples mulher, nascida numa aldeia perdida no meio da Galileia. E foi esta humanidade simples que Deus levou para junto de si.

Hoje, no céu, sentada ao lado de Deus, está um ser humano como nós. E isso quer dizer que todos nós temos lugar no paraíso de Deus. Ele quer-nos lá, junto de si e ao lado de Maria. O que faz de Maria diferente de todos nós é a sua disponibilidade a Deus. Foi total. Ela deu-se totalmente a Deus e fez seu o plano de amor que o Pai tinha para a humanidade.

Ora, ninguém bate Deus em generosidade e por isso Maria recebeu o que merecia pela sua entrega. Foi elevada ao céu e está eternamente com Ele. E espera-nos.

Mas atenção, isto não quer dizer que Maria não tenha morrido. Provavelmente morreu como todos os humanos morrem, mas foi a primeira a ser ressuscitada depois de Jesus. O que diz a Igreja é que Maria, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celestial.

Pode parecer difícil de perceber tudo isto, mas não é. Deus ama de tal forma Maria que a quis junto de si para sempre. Maria ama Deus de tal forma que merece estar junto dele, ressuscitada e gloriosa, de corpo e alma.

Deus também nos ama muito. Também nos quer junto de si. E um dia, também nós, estaremos com ele ressuscitados e gloriosos.

Marcações: Valores,

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.