2 de agosto de 2017: a Terra atingiu o seu "plafond"

0
0
0
s2sdefault

Ok, vamos lá tentar dar algum sentido a isto. Imagina que a Terra tinha um orçamento anual, não constituído por dinheiro mas por recursos naturais. Hoje é o dia em que esse orçamento anual para 2017 se gastou.

É como se tivesses chegado ao dia 20 do mês e já tivesses gasto a mesada que devia dar até dia 30….bem a esticaste mas os jantares com a malta levaram a melhor.

Então e agora?

Perguntas tu, se este assunto te diz alguma coisa. A primeira opção seria não gastarmos mais nada até ao final do ano, aquele dia 31 de dezembro que está a 5 meses de distância. Acho que não vai acontecer. Aliás, é impossível que aconteça. Tinhas que passar os próximos tempos em casa sem fazer nada, NADA!

Resta-nos a segunda opção: recorrer ao cartão de crédito ambiental! Ou seja, começar a usar recursos dos anos futuros. (Pai… preciso que me dês mais dinheiro para este mês, ou então já a mesada do mês que vem). Esta parece ser a solução no imediato, mas já percebeste que levanta algumas questões a longo prazo. Se fizermos isto todos os anos… chegará o tempo em que não haverá mais para gastar. É quando o nosso plafond do cartão de crédito chega ao fim, ou quando os teus pais dizem que já não te dão mais dinheiro e te dão uma lição sobre a poupança e como os tempos já foram muito mais difíceis e todos eram ensinados a poupar desde pequenos...#boring

Mas o problema não fica por aqui. Parece que já andamos a recorrer ao cartão de crédito há vários anos, dizem os especialistas que desde 1970 gastamos mais recursos do que devíamos. E mais: cada ano gastamo-los mais depressa.

No ano passado atingimos o overshoot day a 8 de agosto, este ano conseguimos a proeza de ser ainda melhores! #sqn

Agora aterrando com os dois pés no chão: Se a partir de hoje estamos a entrar no uso não sustentável de recursos alguma coisa vai mal, muito mal. Eu sei o quê, tu também sabes, todos o sabemos, mas continuamos por aqui a fazer exatamente o mesmo.

Eu posso fazer alguma coisa, tu também, todos podemos melhorar um pouco. É o tal cuidado da casa comum que o Papa Francisco nos fala.

Que tal se o teu grupo de amigos se lançasse num projeto ambiental? Estás de férias, tens tempo, puxa pela cabeça e pensa no que poderias fazer para ser um cidadão ativo ambientalmente. Uma boa parte das ideias sobre sustentabilidade tem vindo da cabeça dos jovens, quem sabe não terás tu a próxima grande ideia! Ou melhor ainda, terás na tua cabeça o ideal de tornar a nossa vida na Terra sustentável.

Muitas vezes boas decisões são melhores que boas ideias!

Marcações: Ciência, Ambiente, Terra

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Gustavo Carona:

    Gustavo Carona: "O mundo precisa saber" que há um mundo por mudar

    Gustavo Carona é médico anestesista português. Com 39 anos, já esteve em mais de 10 missões humanitárias em todo o mundo, desde o Congo ao Afeganistão, Iémen ou Síria. "Não poso salvar o mundo, mas posso ser feliz a tentar", é o que nos diz num livro sobre algumas das suas aventuras. 

  • Final do ano: decisões e prioridades

    Final do ano: decisões e prioridades

    Estamos no último mês do ano. Começam-se a preparar as malas para a viagem de um novo ano, novinho em folha... Ou novinho na agenda do telemóvel. 

  • Asia Bibi: A coragem de acreditar!

    Asia Bibi: A coragem de acreditar!

    Em 2010, Asia Bibi foi condenada à morte por alegadamente ter insultado o profeta Maomé e o Islão durante uma discussão com colegas de trabalho; depois de passar nove anos numa solitária, a jovem acabou por ser posta em liberdade e mudou-se para o Canadá. 

  • Harry Styles: Já conheces a ilha de

    Harry Styles: Já conheces a ilha de "Edora"?

    Harry Styles tem neste momento uma campanha de marketing incrível, com vídeos, mensagens e músicas em toda a internet. A mais recente novidade é a da olha de "Eroda" ao largo da costa inglesa.

  • Escuta. Arrisca e Vive o Advento! | Domingo II (ANO A)

    Escuta. Arrisca e Vive o Advento! | Domingo II (ANO A)

    No segundo domingo do Advento, olhamos para Maria, uma jovem mulher visitada por um Anjo de Deus. Ainda que seja igual a nós, Maria é especial – está orientada para Deus e possui uma força maior que a nossa para saber distinguir o bem do mal. 

  • Sophie Cruz: Construir famílias e não muros

    Sophie Cruz: Construir famílias e não muros

    Sophie Cruz é dada a conhecer ao mundo em 2015, quando na visita do Papa aos EUA, a pequenina corre para lhe dar um abraço. Entrega-lhe também uma carta sobre a história dos seus pais, imigrantes mexicanos à procura de lgalizar a sua situação.

  • Beato Pier Giorgio Frassatti: Sempre em

    Beato Pier Giorgio Frassatti: Sempre em "direção ao Alto"

    Pier Giorgio nasceu no seio de uma família muito rica, a 6 de abril de 1901. Filho do fundador do jornal La Stampa e de uma virtuosa pintora, foi com a mãe que Pier Giorgio absorveu o testemunho de fé e bons valores. 

  • Kay: a importância de cuidarmos de nós próprios.

    Kay: a importância de cuidarmos de nós próprios.

    Karolina é uma jovem polaca que vive atualmente em Inglaterra. Tem 26 anos, mas aos 13 começou um blog que mudou a sua vida. 

  • Músicas que desafiam:

    Músicas que desafiam: "Broken" dos Coldplay

    Nesta altura natalícia as rádios e plataformas de streaming tem sempre aquele conjunto de músicas habituais para esta época. Podemos hoje sugerir mais uma para a tua "playlist"?

  • Irmão Roger: um

    Irmão Roger: um "ponto de luz" num mundo em discórdia

    A vida do irmão Roger mistura-se com a história da própria comunidade de Taizé. 

  • Todos os amigos são eternos!

    Todos os amigos são eternos!

    Quantos amigos tens? Aqueles mesmo de confiança ... Um? Dois? Dez? Cada um tem uma relação diferente com os seus amigos: alguns fazem amigos todas as semanas,enquanto outros preservam as amizades de longa data e são mais reservados.

  • Bana Alabed:

    Bana Alabed: "Querido mundo, esta é a minha história"

    O testemunho de hoje chega-nos da Síria. Com apenas 7 anos, Bana Alabed criou uma conta Twitter com a ajuda da mãe, como uma forma de dar a conhecer a situação do seu país.