Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Uma floresta aquática da Idade do Gelo - uma descoberta "fresquinha"

0
0
0
s2sdefault

Bem sabemos a que velocidade a degradação do nosso planeta caminha. É muito difícil imaginar um sítio que ainda não tenha sido tocada pelo Homem. Mas no México conseguiram encontrar um lugar preservado há mais de 60 mil anos.

 

Um grupo de investigadores descobriu uma antiga floresta subaquática no Golfo do México. Com origem na Era do Gelo há mais de 60 mil anos, a floresta de ciprestes já respirou dióxido de carbono acima da superfície da água, como qualquer outro. Há muito tempo, o nível do mar era aproximadamente 400 pés mais baixo do que agora, e a floresta é cada vez mais relevante para os pesquisadores, considerando que o nosso planeta está sendo inundado com o aumento do nível do mar causado pela mudança climática.

Imagem: Youtube

Os dados satelitais da NASA mostram que os níveis do mar em todo o mundo aumentaram consistentemente desde 1993, graças ao aquecimento global, e prevê-se que o futuro fará com que 760 milhões de pessoas estejam desabrigadas. De acordo com uma página do Reddit, Ask me Anything (AMA), os investigadores desta descobresta disseram ter encontrado um tesouro de informações sobre a História Antiga da Terra. 

A parte fixe desta descoberta é que Ben Raines, cineasta documental e repórter ambiental, encontrava-se perto do local enquanto passava férias e considerava a ideia de fazer mergulho. O dono da loja de mergulho fê-lo entrar em contacto com os investigadores e temos agora o documentário The Underwater Forest:

 

Esta investigação pode ser única no mundo, uma vez que se considera que seja a última floresta submersa da Idade do Gelo. Embora os ciprestes (família dos pinheiros) se decomponham em 10 mil anos, Delong, um dos investigadores explicou no Reddit que os sedimentos de baixo oxigénio podem ter impedido as bactérias de quebrarem a madeira debaixo de água. "Este sítio foi um pântano de águas remotas, onde a água e os sedimentos têm pouco ou nenhum oxigénio. Ora, sem oxigénio não há decomposição", explica a cientista. 

Imagem: Youtube

 E vida humana? Encontraram sinais? Para já não, mas estas árvores são uma verdadeira cápsula do tempo. "Parece que o tempo não passou por elas!", pode ouvir-se no vídeo. 

Marcações: Ciência, Ambiente

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.