Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Meus queridos avós

0
0
0
s2sdefault

Na atualidade, quase todos temos avós com muita vitalidade. Vivam eles em nessa casa ou na sua, os avós merecem que falemos deles.

Quando se é criança, os avós estão ao lado dos seus pequenos netos para brincar com eles, para os ajudar e, eventualmente, para enxurgar alguma lágrima, fruto de algum conflito com os pais ou irmãos mais velhos. Quando se chega à adolescência os netos já gostam de ser tratados como crianças. Contudo, os avós continuam a ser importantes. Como disse alguém, eles continuam a ser ilhas  ternura e de felicidade ao abrigo das tempestades ao longo da nossa vida

Necessitamos deles

Os adolescentes necessitam deles. Pela sua experiência de vida, sentem-se geralmente mais à vontade com eles do que com os pais. Estando fora do núcleo familiar -pais e filhos- é possível certamente uma comunicação mais verdadeira e mais afectiva com os avós. Há coisas que se lhes podem dizer mas que se ocultam aos pais. Além disso, os avós têm mais tempo para escutar os netos. Enquanto os pais andam atarefados no trabalho, os avós, pelo menos muitos deles, têm mais tempo livre. E, de facto, os adolescentes necessitam muito de alguém que lhes dê afecto, os escute e lhes diga uma palavra amiga. É evidente que, atualmente, cada famíia vive uma situação particular. Há as famílias monoparentais, onde só está o pai ou a mãe, por causa do divórcio ou outras razões; há as famílias onde os avós ainda têm lugar. Há ainda quem viva apenas com o avô ou o avó. Seja como for, a sua presença é importante, Por exemplo, para servirem de intermédios quando se trata de fazer as pazes. Serão eles a desdramatizar os conflitos, mas sem nunca porem em causa a autoridade dos pais. 

Necessitam de nós

Se é verdade que os netos necessitam dos avós também estes precisam dos netos. Certamente que já presenciámos como há avôs e avós que vivem numa amarga solidão. Embora não sendo abandonados pelos filhos, a realidade é que muitos deles aguardam ansiosos que chegue o fim de semana, para se encontrarem com familiares. Os netos têm uma bela missão a cumprir: visitar os seus avós, escutar as suas histórias, levar-lhes o dom da alegria.

Será que os netos de hoje conseguem dedicar algum do seu tempo livre a estar com eles, ajudando-os no jardim, ensinando-lhes a utilizar o computador e a navegar na Internet?. Os avós temem a solidão. Serão os netos a tornar possível que o seu sorriso não murche, as suas rugas não aumentem, a sua alegria de viver seja grande. É dando que se recebe.

Manifestações de afeto

Para concluir, sugerimos algumas atitudes:

  • Não esquecer o dia de anos dos avós e felicitá-los.
  • Enviar-lhes um postal por ocasião de uma viagem.
  • Teleforna-lhes pelo menos uma vez ao mês para os saudar.
  • Quando se estás com eles, tirar fotografias e oferecer-lhas.
  • Não esquecer que o Dia Mundial dos Avós é a 26 de Julho.

Marcações: Família, Avós

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.