Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Notice: Trying to access array offset on value of type int in /home/www/html/templates/yoo_bento/warp/src/Warp/Config/Repository.php on line 243

Simone Veil e Helmut Kohl - duas grandes perdas para a Europa

0
0
0
s2sdefault

O mês de junho de 2017 fica marcado, a nível europeu, não só pelo impasse do início das negociações do Brexit, mas pela morte de duas figuras importantes da construção europeia: Simone Veil e Helmut Kohl.

 

Simone Veil foi uma política francesa de centro-direita. De origem judaica, a sua infância é marcada pela Segunda Guerra Mundial, não só pela invasão alemã e pela política do governo de Vichy, mas porque foi um dos milhões que sentiu na pele o Holocausto. Simone, com 17 anos, viu a sua família ser separada, e é enviada para Auschwitz juntamente com a mãe e uma irmã. Só ela e mais duas irmãs é que sobrevivem ao Holocausto, das seis pessoas que compunham a sua família antes da guerra.

Resultado de imagem para simone veil e helmut kohl

Simone Veil no Parlamento Europeu

Veil fica conhecida na política francesa quando, na década de 70, enquanto ministra da Saúde do governo de Chirac, trava uma batalha pela legalização da interrupção voluntária da gravidez. É importante referir que o fez, apesar desta medida não ser popular nas hostes da direita francesa naquela altura. Em termos europeus, Simone Veil fica na história como a primeira Presidente do Parlamento Europeu eleita e foi uma figura relevante na evolução da CEE da altura para a atual UE. Feminista convicta, é lembrada pelos franceses pela forma como defendia as suas ideias e como prova viva dos horrores do Holocausto.

Helmut Kohl foi um político alemão de centro-direita. Sentiu a Segunda Grande Guerra como soldado, aos 12 anos, nos últimos meses da guerra e viu com os seus olhos a morte, a destruição e a fome com que os Nazis presentearam a Alemanha. Kohl foi Chanceler alemão de 1982 a 1998 e é o principal responsável pela Europa que surgiu depois da queda do Muro de Berlim. Kohl, juntamente com Miterrand, presidente francês na década de oitenta, começa a pensar e arquitetar o aprofundamento da integração europeia e a criação da moeda única (Euro). Em paralelo, começa a preparar a reunificação alemã. Após a Segunda Guerra, a Alemanha é dividida em duas (RFA e RDA), sendo que a RDA pertencia ao bloco soviético. Kohl, devido à sua excelente relação com Gorbachev (líder da União Soviética), consegue convencer a URSS, e mais tarde os EUA e o resto da Europa, da necessidade de uma reunificação alemã. Usa para isso o aprofundamento da UE, dizendo que desejava uma Alemanha europeísta e não uma Europa alemã. O seu trabalho foi fundamental, não só na forma pacífica como a Alemanha se reunificou, como em toda a transição democrática que ocorreu na europa de leste com o fim da União soviética.

Resultado de imagem para helmut kohl in the berlin wall

Helmut Kohl no dia da Queda do Muro de Berlim - 9/11/1989

Junho levou dois dos pais desta europa em que vivemos e que, de vez em quando, pomos em causa e nos queixamos. Kohl e Veil eram europeístas convictos porque sentiram na pele o resultado de uma europa de nações, como muitos milhões antes deles. A Europa tem um passado de sangue, de nações e povos em conflito. Se queremos honrar a memória destas duas personalidades que nos deixaram, devemos ter sempre presente que somos uma Europa de Povos Europeus e não uma europa de nações.

Marcações: Política, União Europeia, Atualidade

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

  • Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    Sexta-Feira Santa: O dia do silêncio

    A celebração de Sexta-Feira Santa é a mais original de todas as da Liturgia romana: Não há eucaristia. O silêncio, o jejum, a oração, as devoções tradicionais, sobretudo as que ajudam a meditar e orar o mistério da cruz, elemento central deste dia ... 

  • Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Quinta-Feira Santa: A melhor lição de Jesus

    Com a missa da Ceia do Senhor começa o Tríduo Pascal da morte, sepultura e ressurreição do Senhor. São João dá-nos a chave de tudo o que vivemos: "Amou-nos até ao extremo". 

  • Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    Nos passos de Jesus: A fome no mundo

    A nossa proposta de reflexão de hoje centra-se nas milhares de pessoas que passam fome no mundo. Hoje propomos-te os números da fome no mundo. O que podemos nós fazer para inverter esta situação? 

  • O meu pai é o melhor do mundo!

    O meu pai é o melhor do mundo!

    É a maior frase feita do mundo, já sabemos. Infelizmente, contudo, nem toda a gente tem a felicidade de ter um pai tão fixe como os nossos. É por isso que hoje decidimos agradecer a todos os pais fixes do mundo. 

  • Como lidar com

    Como lidar com "bullies"?

    Se estás a ser vítima de "bullying", há muito que podes fazer. Enquanto táticas diferentes funcionam para pessoas diferentes, lembra-te que nunca estás sozinho.

  • Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos passos de Jesus: A vida no Hospital

    Nos hospitais também há crianças e adolescentes. Os acidentes ou as doenças não escolhem idades. Vale a pena dialogar acerca do que é a vida no hospital.

  • Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Imigrantes: o que posso aprender com eles?

    Portugal tem sido um país de acolhimento de variadas culturas. Motivações económicas e políticas são as principais causas para muitas pessoas largarem aquilo que conhecem como casa, como lar. O que podemos aprender com estas histórias de vida?

  • 5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    5 factos sobre o Dia Internacional da Mulher

    Há mais de 100 anos que o dia 8 de março ficou conhecido como o Dia Internacional da Mulher. Ainda que tenha diferentes significados em vários pontos do globo, hoje é preciso fazer mais do que publicar uma foto com uma hashtag catita.

  • Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Nos passos de Jesus: perseguidos pela fé

    Segundo o relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo, a Fundação da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 20% dos países do mundo não respeitam a liberdade religiosa.

  • O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    O meu amigo está a experimentar drogas, o que posso fazer?

    Hoje a nossa proposta de reflexão é a da liberdade dos vícios. São situações muito difíceis de gerir e às quais temos de ter um grande nível de empatia e compreensão. 

  • Sábado Santo: O dia do

    Sábado Santo: O dia do "nada"

    A celebração de Sábado Santo consiste em não ter celebrações. 

  • Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Nos passos de Jesus: O que posso fazer pelos refugiados?

    Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, no final de 2017, estavam deslocadas contra a sua vontade 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo, em resultado de guerras, conflitos armados ou violação dos direitos humanos.